CATEGORIA : Obras,Saneamento e Trânsito
Chuva traz alento ao interior e à cidade

14/05/2020 às 16:29:00

A instabilidade desta semana amenizou a situação de estiagem em Vera Cruz. Em algumas localidades o volume registrado chegou a 80 milímetros. Ainda assim, sem chuvas regulares desde novembro do ano passado, a agricultura teve perdas irreparáveis. Conforme dados da Emater e da Secretaria de Desenvolvimento Rural, a cultura da soja chegou a ter 80% de quebra, mesma perda registrada no plantio de milho resteva.

Enquanto os agricultores sofriam com a seca, as Secretarias de Obras, Saneamento e Trânsito e de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente trabalharam na abertura de açudes e espaços para armazenamento de água. De acordo com o titular das pastas, Gilson Becker, foram beneficiados cerca de 600 produtores rurais, com mais de 1.400 horas de máquinas.

“Priorizamos essas questões, colocando todas as nove máquinas do Município à disposição dos agricultores”, frisa o secretário. Ainda de acordo com ele, nesse período foram transportadas e entregues, em conjunto com o Corpo de Bombeiros Misto, mais de 220 cargas de água para consumo de animais e para construção de kits para semeadura do tabaco.

Enquanto o interior sofria com os prejuízos nas lavouras, na cidade a preocupação era com o abastecimento de água nas residências. Conforme os dias passavam, aumentava a apreensão, pois a bomba de captação do Rio Pardinho, obra feita para casos de emergência, já estava acima do nível e não era possível a utilização. No entanto, o Arroio Andréas surpreendeu, dando conta do abastecimento, muito em razão das obras de recuperação, da barragem e do Programa Protetor das Águas, que mostraram os resultados esperados.

Com a chuva, o abastecimento ganha fôlego. O dirigente do Serviço Municipal de Água e Esgoto – Semae, Ivan Rodrigues, alerta a comunidade para que retome aos poucos a rotina de atividades com uso de água. “Estamos reduzindo as medidas restritivas, permitido o funcionamento de lavagens de veículos, por exemplo. Os usuários também podem voltar a utilizar água dentro da normalidade de suas necessidades, mas é preciso bom senso para evitar o desperdício”, orienta.


Fonte: Josiléri Linke Cidade